ADVERTORIAL

O comentário é geral ao ver um homem com falhas no cabelo: "Lá vem o tiozão careca!". Esse tipo de apelido feito para quem sofre com a queda de cabelos, está com os dias contados.

Falhas no couro cabeludo fazem qualquer cara parecer 10, 15 anos mais velho, imagina então quando você já passou dos 40 anos, e as entradas no cabelo pioram ainda mais sua autoimagem, fazendo com que sua autoestima vá de mal a pior.

Após perder mais da metade dos cabelos o curitibano César Lima, de 42 anos parece ter finalmente ter encontrado o tal “segredo” para conseguir os fios de cabelos de volta em partes da cabeça onde não crescia nada - há anos.

(1403 votos)

"Minha esposa olhou para o meu cabelo, e falou - Nossa, você está ficando muito careca! Aquilo foi uma das piores coisas que eu já ouvi na minha vida". Confessa César Lima, curitibano de 42 anos.

O número de brasileiros diagnosticados com calvície cresceu 61,8% nos últimos 10 anos, passando de 16 milhões em 2008 para 42 milhões em 2019 e de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Que homem gosta de ficar careca? A sensação de que a calvície, é o seu destino, é uma sensação horrível, não é?

A queda de cabelo é um mal que atinge 42 milhões de brasileiros, isso quer dizer que 1 em cada 5 brasileiros sofre com queda de cabelo.

E foi constatado através de 1.039 estudos realizados em parceria com USP e UNICAMP, que a grande maioria dos casos de calvície não estão ligados à genética, e sim ligados à alimentação, e com o passar dos anos os hábitos alimentares pioram.

Através de uma alimentação de má qualidade que incluem excesso de alimentos industrializados, o organismo passa a produzir o DHT (Dihidrotestosterona) em excesso que é o principal responsável pela queda de cabelo e impossibilita o crescimento de novos fios.

O motorista Uber curitibano, de 42 anos, que fazia parte da porcentagem de brasileiros calvos, parece ter descoberto um segredo escondido há séculos, e finalmente se livrou da queda de cabelos.

César já estava lidando com seu "destino" de ser calvo igual seu pai e tios. Até que testou um composto natural de ervas indígenas, que tem a capacidade de ativar a liberação de uma enzima que libera espaço para o nascimento de novos folículos capilares, e faz cabelo crescer como se você tivesse na puberdade.

"Meu cabelo era muito fino... Toda vez que eu passava a mão nele, facilmente saiam alguns fios de cabelo, eu ficava desesperado com a calvície. Alguns tios meus e até meu pai, sofriam com entradas de calvície, eu estava desesperado em pensar que aquele seria o meu destino.

Quando eu era adolescente, meu cabelo era enorme, e agora, a cada fio que caí parece que minha autoestima diminui mais. Na escola em que trabalho os alunos faziam piadas sobre meu cabelo, "professor carequinha", era devastador para minha auto confiança, só quem sofre com queda de cabelo sabe como é olhar tufos de cabelo no pente, no travesseiro, no ralo do banheiro..." - César Lima, 42 anos, Curitiba/PR

Segredo indígena vira remédio natural mais vendido para crescer cabelos

A nova fórmula norte-americana recém aprovado no Brasil pela Anvisa, possui resultados comprovados no desbloqueio de folículos capilares.

"Não são apenas os estudos que dizem isso, nos Estados Unidos 81% das pessoas que usaram essa fórmula, tiveram resultados visíveis na reversão da calvície em pouco mais de 40 dias." - Conta o Dr. Ricardo Zanelatto | Tricologista, Diretor do Instituto Latino Americano de Saúde Capilar

Para a maioria das pessoas a perda de cabelo é causada por um hormônio em particular chamado Di-hidrotestosterona, ou DHT. Isso é verdade tanto para homens quanto para mulheres. É comumente conhecido como o "hormônio da perda de cabelo".

Esse tratamento foi descoberto nos Estados Unidos, em uma carta deixada por um mestre indígena que revelava o segredo dos cabelos fortes e longos de sua tribo.

Desde que o tratamento teve seu primeiro teste, nos laboratórios de Berkeley (EUA), os resultados tiveram melhoras substanciais, capazes de produzir resultados satisfatórios e ganhar o título de "remédio natural contra a queda de cabelos"

A fórmula natural indígena chegou ao Brasil em 2019, e foi distribuída para laboratórios oficiais como fim de teste. Um dos brasileiros que conseguiu uma das primeiras doses em cápsulas, foi o curitibano César Lima.

César conta que já havia tentado de tudo para fazer seu cabelo voltar a crescer, e que já estava com a auto-estima no fundo do poço em achar que ficaria careca pelo resto de sua vida.

Após tentar de tudo para acabar com a queda de cabelos, ele finalmente ativou a liberação de folículos capilares e viu seu couro cabeludo encher com novos fios, graças a amostra desse "remédio natural".

Ele não ficou gastando mensalmente com sessões de implantes "fio por fio", que doem e prejudicam a saúde do couro cabeludo.

Nada disso.

Na verdade, ele seguiu apenas dois passos simples e baratos, que qualquer pessoa comum pode fazer:

  1. Aumentou a ingestão de água (antes ele tomava 500ml por dia, agora toma 1,5L)
  2. Começou a tomar 2 vezes ao dia de uma mistura de ervas e plantas medicinais recém aprovadas pela Anvisa, que segundo estudos científicos, possuem a propriedade de ativar folículos capilares e aumentar crescimento do cabelo e custam menos de R$ 30,00 por mês.

Essa combinação de ervas e plantas medicinais raras, é capaz de criar esse "remédio natural", conhecido comercialmente como Anigi (nome dado em homenagem a tribo indígena que revelou o segredo)

Apesar de novo, o Anigi já foi aprovado por 14 estudos científicos, já foi liberado para uso em 44 países e já cresceu o cabelo de 1.8 milhões de homens e mulheres no mundo.

A fórmula chegou ao Brasil em janeiro de 2019, e de acordo com a empresa responsável pela distribuição do produto, existe uma lista de espera com mais de 13.300 mulheres e homens para receber o segundo lote dessa pílula rara, que já está em processo de produção.

Ele aumentou a ingestão de água e tomou uma cápsula natural recém aprovada pela Anvisa

Entramos em contato com César Lima, que fez uso de Anigi. Confira a entrevista abaixo:

Redação: César, você ficou muito conhecido por ser um dos primeiros brasileiros a fazer uso da fórmula de crescimento capilar Anigi, pode nos contar como aconteceu?

César Lima: "Sim, claro! Meu cabelo estava caindo horrores, eu estava ficando muito mal com os comentários que faziam sobre meu cabelo, minha própria esposa falou que eu estava ficando muito careca, e que precisava fazer algo a respeito. Fui até um laboratório perto da minha casa, fazer alguns exames para ver se estava com alguma falta de vitamina, e lá descobri que eles tinham acabado de receber amostras de uma fórmula descoberta nos Estados Unidos, que usava uma composição de ervas indígenas para crescer o cabelo."

Redação: Mas César, você já tinha tentado algum método para se crescer seu cabelo antes?

César Lima: "Eu tinha tentado shampoos, gastei uma fortuna com eles, com aqueles que falam que nasce cabelo, sabe? O problema é que os efeitos colaterais estavam acabando ainda mais com os poucos fios que eu tinha na cabeça. A situação estava feia viu...

Redação: Como você conheceu esse novo tratamento?

César Lima: "Graças ao laboratório perto da minha casa, eles tinham acabado de receber o Anigi, em algumas amostras. Eu queria uma solução definitiva para meu cabelo. Vi que o melhor jeito de acabar com a a queda de cabelo, ao mesmo tempo que secava a oleosidade do couro cabeludo. Foi muito difícil achar o Anigi no Brasil, você não tem nem ideia...

Redação: Como assim difícil? Você poderia explicar mais?

César Lima: "Claro! No Brasil, as farmácias não nos vendem produtos com as vitaminas que Anigi tem, porque os ingredientes são muito raros e difíceis de encontrar, o que você encontra em farmácias são remédios que na maioria das vezes não funciona nada.

AVISOS LEGAIS

É expressamente proibida a cópia ou reprodução de todas as imagens e textos desse site, ficando os infratores sujeitos as penalidades cabíveis.

Venda proibida para menores de 18 anos. Os resultados podem variar de pessoa para pessoa. As informações contidas neste site ou nos e-mails enviados foram elaboradas apenas para propósitos educacionais. Não existe intenção de substituir conselhos ou tratamentos médicos. Estas informações não devem ser utilizadas para diagnosticar ou tratar qualquer problema de saúde ou doença sem uma consulta médica.

Início | Garantia | Termos de Uso | Politica de Privacidade | Estudos Científicos  | Contato

Anigi © Todos os Direitos Reservados